Organizational Design para Arquitetura ::

Organizational Design para Arquitetura:: VB

Organizational Design para Arquitetura:: VB

O Organizational Design envolve a criação de funções, processos e estruturas para assegurar que os objetivos da organização possam ser realizados.
— Nicolay Worren, Professor Associado em Leadership & Organization na Norwegian University of Life Sciences

Sempre vi o arquiteto como um realizador que dirige várias disciplinas, experimentos, pesquisas e, principalmente, colaboradores, a fim de realizar a sua própria narrativa e contar uma história única. Esse processo, para mim coral e colaborativo, envolve o desenvolvimento de várias habilidades e aprendizagem contínua. Projetar significa definir objetivos, identificar estratégias para alcançá-los, comunicar efetivamente as suas idéias, desenvolver modelos e testá-los em um processo de refinamento contínuo.

Acho irônico que a nossa paixão pelo design geralmente não seja usada para projetar o sistema de trabalho da prática arquitetônica. Na minha experiência como arquiteta, o processo de trabalho em si é muitas vezes deixado indefinido, acessório, confuso, resultando em um desperdício excessivo de energia e tempo e, portanto, de recursos humanos e econômicos. A rentabilidade do atelier de arquitetura está intimamente ligada à eficiência de seu sistema de trabalho, à sua estrutura e cultura.

O Organizational Design visa melhorar a eficiência do trabalho da empresa, através da análise detalhada do sistema de trabalho atual, da identificação de seus pontos críticos e da definição de objetivos e estratégias personalizadas que podem orientar a mudança do próprio sistema. Em um setor como a arquitetura, onde a organização é frequentemente entendida como uma antítese da criatividade, o design de sistemas e estruturas de trabalho é muito delicado e requer um profundo conhecimento da dinâmica a sua base.

Quem sou ::

Nômade de espírito e arquiteta por escolha. Desde Roma, minha cidade natal, morei e trabalhei em várias cidades da Itália - Veneza, Bolonha, Gênova - e na Europa - Roterdã, Paris, Amsterdã - até Lisboa, onde vivo desde 2015.

A arquitetura deu-me a oportunidade de viajar e de confrontar-me com diferentes ambientes, alimentando a minha curiosidade e desafiando a minha flexibilidade. Nos meus vinte anos de carreira, trabalhei em estúdios de vários tamanhos, de 2 a 200 pessoas, em projetos de vários tipos e escalas e em diferentes ambientes culturais. Essas experiências me permitiram experimentar e analisar as dinâmicas e os problemas do atelier de arquitetura em diferentes níveis e condições. A minha paixão pelo processo arquitetônico em si, na dinâmica entre criatividade e organização, me levou ao longo dos anos a desenvolver um conhecimento específico de ferramentas e estratégias destinadas a melhorar o próprio processo.

Como consultora em Organizational Design ofereço a minha experiência como Arquiteto Sênior e, acima de tudo, como organization freak, para apoiar os meus colegas a otimizar os processos de trabalho, a fim de obter uma maior eficiência em benefício da atividade criativa.

Diagrama da exposição UNStudio Nature :: UNStudio no MAXXI, Roma

Diagrama da exposição UNStudio Nature :: UNStudio no MAXXI, Roma

O que faço ::

Ofereço a minha experiência como Organization Design Consultant para apoiar os estúdios de Arquitetura em uma ampla gama de tarefas, independentes ou combinadas, permanentes ou pontuais, onde são necessários competência e insight, mas por um tempo e investimento limitados.

:: Workflow Analysis > Analise do sistema e da estrutura de trabalho do atelier

:: Organisational Design > Definição de objetivos e estratégias para melhorar o Workflow

:: Digital Architecture > Organização do Servidor e da base de dados

:: Office Manual > Redação e edição do Manual do Atelier e dos Procedimentos 

:: Standard > Redação e edição dos standard e template do Escritório

:: CAD Support > Analise do trabalho em CAD, sistema dos layer, template do escritório

:: Work Efficiency > Trabalho com a equipa para melhorar a eficiência de trabalho

:: Workshop > Organização de Workshop co a equipa sobre temas específicos

:: Team Coordination > Organização da equipa para projetos específicos

:: Serviços à medida para melhorar a eficiência do atelier de arquitetura

 
My name is Wolfe.
I solve problems.
— Harvey Keitel, Pulp Fiction
Diagramas tipológicos para De Sluishuis :: de Cie., Amsterdão

Diagramas tipológicos para De Sluishuis :: de Cie., Amsterdão

Arquitetura ::

:: Consultora em Organization Design para Arquitectura desde 2016

:: UNStudio, Amsterdam 2008-2014 - Senior Architect and Project Leader

:: Philippe Starck, Paris 2007 - Architect

:: DAA, Roma 2004-2006 - Senior Architect

:: MCA, Bologna 2004 - Architect

:: OBR, Genova 2003 / 2006 - Architect, Project Leader and Office Manager

:: de Cie., Amsterdam 2001-2003 - Architect

:: KCAP, Rotterdam 2000 - Trainee

:: Mestrado em Arquitetura, IUAV, Venice 1999

UNStudio :: Galleria Cheonan, Seoul, 2010

UNStudio :: Galleria Cheonan, Seoul, 2010

Philippe Starck - Alhóndiga, Bilbao, 2007

Philippe Starck - Alhóndiga, Bilbao, 2007

UNStudio :: Ponte Parodi, Genova, 2008

UNStudio :: Ponte Parodi, Genova, 2008

UNStudio :: Wuhan Shopping Mall, Wuhan, 2014

UNStudio :: Wuhan Shopping Mall, Wuhan, 2014

UNStudio :: Nature Matters at MAXXI, Roma, 2014

UNStudio :: Nature Matters at MAXXI, Roma, 2014

OBR :: Polo Intermodale, Trieste 2003

OBR :: Polo Intermodale, Trieste 2003

Dizem sobre mim ::

Arq.Cristiana Cutrona

Fundadora e Diretora de ReValue www.revalue.it

"Veronica foi responsável pela preparação dos nossos procedimentos e standard desde o início de ReValue em 2007, elaborando um corpus de manuais para o uso de nossa equipe realmente eficaz. Em 2016 começamos com ela uma revisão completa dos manuais e das normas de design para adaptá-los aos métodos mais modernos, com grande satisfação por parte dos nossos colaboradores. Veronica foi capaz de interpretar a especificidade da nossa abordagem ao projecto e traduzi-lo em ferramentas de colaboração e partilha essenciais para a gestão do projeto arquitetônico." 


Arq.Astrid Piber

Partner UNStudio www.unstudio.com

"Como Senior Architect foi capaz de supervisionar uma fase de projeto completo e coordenar internamente, bem como com disciplinas externas, todos os problemas relacionados ao design. A sua forte responsabilidade junta à sua atitude aberta significou que poderia ser flexível, mas ainda controlar elementos-chave de design dentro dos Projetos."

Porque o faço ::

Na minha primeira semana como estagiária em Roterdão, o meu primeiro emprego depois da licenciatura, tive uma experiência formadora.

Normalmente ficava mais tarde no escritório para trabalhar, porque ... bem, porque sou italiana e isso é o que aprendemos: temos que trabalhar mais, trabalhar até tarde, mostrar a nossa dedicação. O jovem arquiteto holandês com quem eu trabalhava tinha feito o Erasmus em Espanha, compreendia a mentalidade diferente que eu tinha, mas lá, na Holanda, era diferente. Disse: "Se trabalhas mais, mais horas, não é bom, não é um sinal de dedicação, é um sinal de que não és boa na organização do teu trabalho nas 8 horas que tens. Então, és um risco pelo escritório e muito provavelmente não vais manter o trabalho."

Tenho trabalhado quase 10 anos na Holanda, e entre as muitas boas experiências que tive, este é o ensinamento que mais valorizo: Criatividade e Organização podem coexistir. Esta é a única maneira de tornar um projeto sustentável, para o estúdio e para o indivíduo.

Como arquitetos, conhecemos muito bem as noites sem sono, os fins de semana loooongos, as reuniões às 19h para preparar a apresentação da manhã seguinte, a confusão com o plotter que simplesmente não quer imprimir à escala certa, a caça ao tesouro do ficheiro que estava mesmo agora nessa pasta, mas que de alguma forma não conseguimos encontrar ... E a lista continua. Mas não tem que ser desta forma, ou pelo menos há definitivamente espaço para melhorias.

Em todos os escritórios onde trabalhei, sempre fui quem acabava por 'make it work': organizei, geri, coordenei, encontrei os ficheiros em falta. Essa conversa no escritório de Roterdão simplesmente me ajudou a libertar a organization freak que sempre fui.

Acredito firmemente que uma organização clara e flexível permite de ser mais livre. Permite gastar menos tempo em tarefas aborrecidas mas necessárias; permite ter mais tempo disponível para o que realmente gostamos de fazer; em última análise, permite ter um melhor controlo entre as energias gastas eo resultado económico real, uma ligaçao que não é sempre clara na nossa profissão.

E este é o caminho que eu gosto de fazer junto com os arquitetos com quem trabalho como consultora, oferecendo a minha experiência para apoiar a melhorar o sistema de trabalho e para criar ferramentas, procedimentos e estruturas específicas e personalizadas, a fim de obter esse controlo.